Agetransp fiscaliza dez estações do Metrô das linhas 1 e 4

Em ação de reforço de fiscalização do Metrô, equipes da Agetransp percorreram nesta quarta-feira (19/6) dez estações da linha 4, do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, até Botafogo, na linha 1. Na operação foram vistoriados equipamentos de acessibilidade das estações e contabilizadas todas as lojas que compõem as receitas acessórias do Metrô Rio. Participaram do trabalho agentes da Câmara de Transportes e Rodovias (Catra), da Câmara de Política Econômica e Tarifária (Capet), da Ouvidoria da Agetransp e do gabinete da presidência da agência. 


A fiscalização da Capet contabilizou que as 47 máquinas eletrônicas da Riocard instaladas nas dez estações vistoriadas pela Agetransp não constavam da planilha enviada pelo Metrô Rio, que totalizam 170 lojas.  A rentabilidade das lojas e pontos comerciais são importantes componentes das receitas acessórias, que servem para a manutenção da modicidade tarifária e para a melhoria de infraestrutura das estações. O Metrô Rio será notificado pela Agetransp.

Também foi verificado que algumas lojas que constavam na planilha da concessionária não estavam mais instaladas nas dez estações. Além de Jardim Oceânico e Botafogo foram vistoriadas as estações São Conrado, Antero de Quental, Jardim de Alah, Nossa Senhora da Paz, General Osório, Cantagalo, Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde.

Já a equipe de fiscalização da Catra encontrou problemas na estação de Botafogo, onde foi verificada a falta de ventiladores, falha no piso tátil de plataformas e mezaninos e um elevador sem funcionamento. Na estação Jardim de Alah foi verificada falha no piso tátil, enquanto na estação General Osório foi constatado que dois tapetes rolantes não estavam funcionando. A Catra vai notificar o Metrô Rio sobre os problemas encontrados.

Whatsapp Facebook Twitter
VOLTAR